Parcele em até 6x sem juros Parcele em até 6x sem juros
Frete grátis nas a partir de R$250 para Sul e Sudeste Frete grátis nas a partir de R$250 para Sul e Sudeste
10% de desconto na sua primeira compra 10% de desconto na sua primeira compra
Acesso ao Lojista
Menu Carrinho Minha Conta

Irmãos: primeiros amigos e parceiros pra vida

Voltar
Publicado em: 09/12/2021
Compartilhe nas Redes:

Relacionamento entre irmãos é assim: tem briga, tem desentendimento, tem ciúme, tem rivalidade, tem competitividade, mas tem, sobretudo, amor. Ter um irmão é ter alguém que cuida, que zela, que protege, que defende com unhas e dentes. É ter alguém que acha que é o único que tem direito a te desafiar ou a implicar com você. Alguém com quem você briga e faz as pazes sem nem mesmo entender onde uma termina e a outra começa. É ter um primeiro amigo - e também um um primeiro inimigo…. Só quem tem um irmão (ou vários!) pra entender, não é mesmo?

Já parou pra pensar como é com eles que a gente aprende a superar nossos primeiros desafios? A compartilhar atenção, brinquedos, espaços, comida… É na convivência entre irmãos que desenvolvemos muitas habilidades, tais como solucionar conflitos, reconhecer as individualidades, minimizar os comparativos, socializar e conviver em dinâmicas que passam por bons e maus momentos.

Na casa da fotógrafa Manoela D'Almeida, os filhos Siena (5 anos e meio, como ela mesma gosta de frisar) e Luca (2 anos)  exemplificam bem essa relação "entre tapas e beijos". "A relação da Siena e do Luca está cada vez mais intensa. Como o maninho está crescendo, já conseguem brincar juntos, e ele quer fazer tudo que a mana faz. A Siena sempre teve um estilo bem maternal e cuidadoso com ele. Claro, eles também têm muito ciúmes um do outro e têm suas briguinhas. Mas em geral, estão sempre agarrados, abraçados ou se empurrando kkkk e pulando por tudo. Ambos são muito ativos e cheios de vida. Meu coração transborda vendo os dois juntos, aprendendo um com o outro", relata Manu. 


Na hora de acordar, de sair ou brincar: os irmãos Siena e Luca são parceiros pra qualquer aventura! (Fotos acervo pessoal)

 

E essa relação não se restringe aos irmãos de mesmo pai e mesma mãe. Os novos arranjos familiares, que contam com os “meio-irmãos”, irmãos adotivos e irmãos de outros casamentos trazem os desafios e a complexidade que incidem sobre os relacionamentos fraternos. Mas cá entre nós, irmão faz ou não faz da gente pessoas melhores? Faz sim, e a ciência comprova. Quer ver?

◦ Não importa quem é o mais velho ou o mais novo: irmãos contribuem para o desenvolvimento um do outro, segundo pesquisa da Universidade de Calgary, no Canadá;
◦ Crianças que têm irmãos sofrem menos com conflitos familiares, conforme estudo conjunto das universidades de Rochester, Nebraska-Lincoln e Notre Dame;
◦ Para estudiosos da London King’s College, mesmo quando irmãos se afastam, tendem a se unir novamente na velhice.


E como os pais podem ajudar que os irmãos se tornem amigos?

◦ Pode ser criando um “dia do filho único” e fazendo programas separados com cada um;
◦ Permitindo os interesses diversos, que eles façam atividades e tenham hobbies distintos;
Não fazendo comparações e nem incitando a competição entre eles;
◦ Garantindo que eles saibam que são igualmente amados;
Respeitando as diferenças etárias;
◦ Estimulando que tenham amigos e uma vida particular exclusiva;
◦ Não tomando partido e adotando sempre uma postura apaziguadora nos conflitos.


Agora diz pra gente: ter irmão é ou não é tudo de bom?!

 

E pra quem curte usar peças 'combinandinho', a Dedeka tem opções
de pijamas e moda praia diferentes, mas que combinam entre si (assim como muitos irmãos).

 

Confira no site
Compartilhe nas Redes:

Comentários

Nenhum comentário para esta postagem. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

Carregando

Carregando

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de usuário.
Clique aqui para conhecer nossa política de privacidade.

Sim, aceito Não aceito, gerenciar permissões
Gerenciar permissões
Leia nossa política de privacidade.