Blog da Dedeka

Voltar
10/05/2020

Maternidade Sincera: "Imperfeitamente perfeitas"

Maternidade Sincera:

É dia das mães. E você sabe, aqui no maternidade sincera a gente traz sempre um especialista para falar sobre determinados tema.
E nessa data, ninguém melhor do que as elas pra falarem e dividirem um pouquinho de suas experiências.

Convidamos algumas mães pra partilhar com a gente essa louca experiência de ser mãe e mulher, conflitos, belezas, de lidar com as crianças, com a família e ao mesmo tempo com as pressões do dia-a-dia (sejam elas internas ou que a sociedade impõe). Confere com a gente. Temos certeza de que você vai se identificar:

 

“Eu costumava me incomodar com muitas coisas do cotidiano. Quem é mulher sabe que lavar os cabelos e pintar as unhas é como tomar banho, se você não faz isso... te incomoda pacas! Hoje sou um ser mais conformado {ou evoluído}e aceito o que eu posso ou não posso fazer. Não abandonei a minha vaidade, mas descobri que nem toda semana posso ter o melhor dos mundos. Tem dias que preciso selecionar o que vou fazer: trabalhar, cozinhar, arrumar a casa, ir no yoga, treinar em casa, fazer reflexo... Nem sempre sobra tempo para tudo! Tem dias que eu posso lavar os cabelos, mas estou tão cansada que prefiro dormir mais cedo.

Descobri que por mais que estar com o cabelo sujo me incomode, não preciso deixar de me amar por isso! Simplesmente, aceito, não perco mais o controle, penso: -Paciência, assim que der eu lavo e tchau, vou embora! E é isso! Estou em paz.

Não sou menos profissional, menos mãe, menos mulher... pelo contrário. As 24hs do meu dia são escolhidas de acordo com minhas prioridades: se hoje não der, outro dia vai dar. Não consigo mudar o tempo e não quero remar contra a maré, sou mãe, mulher, esposa, empresária, amiga, faço o que tiver que fazer com garra e dedicação e o resto o universo vai encaixando na sua hora e lugar. Somos “imperfeitamente perfeitas” e essa é a beleza da coisa.

No começo, quando o Kai nasceu e me deparei com essa falta de tempo de fazer o “básico”, eu surtei, me sentia incompleta, impedida de ter o “necessário” para me olhar no espelho. Hoje meu básico é colocar comida na mesa, alimentar minha família, dar banho e escovar os dentes das crianças, educar e trabalhar. As prioridades mudaram e essas pequenas coisas não destroem mais meu espírito, aprendi a deixar de me cobrar, aprendi a relaxar e cuidar de mim de dentro para fora.

A maternidade ensina e transforma sem dó nem piedade, então pegue leve com você. Cultive o que te faz bem, entenda seus limites e compreenda que a mulher que você é não é feita da aparência externa, mas sim, do seu “brilho” interno.”




Adriana Waldeck Kruze
Mãe do Kai e da Alana
@familiakruze

 

 

 

"Ser mãe é um grande desafio. Eu costumo dizer que a maternidade é igual uma montanha-russa, são altos e baixos, acertos e erros que nos levam a conhecer um amor incondicional e nos faz querer dar sempre o melhor de nós, a todo momento.

Costumo não romantizar a maternidade, pois foi nela que vivi meus maiores desafios. Mas acredito que não exista nada melhor no mundo do que a sensação de conhecer o amor puro e verdadeiro. A vida apresenta para nós, passageiros dessa jornada, diversas missões. A minha na terra é ser mãe.


Louise Furtado de Aguiar

Mãe do Caio e do Guilherme

Manual de uma mãe
www.manualdeumamae.com.br
@manualdeumamae

 

 

Compartilhe nas Redes: