Blog da Dedeka

Voltar
12/09/2019

Crianças e o respeito diante das deficiências

Crianças e o respeito diante das deficiências

As crianças são muito espontâneas e questionadoras, não é mesmo? Quando se deparam com qualquer situação fora do que estão habituadas, na maior inocência já saem com perguntas (muitas vezes constrangedoras!) ou então demonstram sua inquietação diante do desconhecido. Estar frente a frente com a deficiência de outra pessoa, seja ela uma criança ou não, para muitos dos pequenos acaba sendo um fato novo. Portanto, educá-los para praticar a empatia, o respeito e adotarem um comportamento inclusivo é muito importante.

Vale lembrar que, por trás de toda deficiência, existe uma pessoa que deve ser conhecida e valorizada da mesma forma que outra sem nenhuma incapacidade aparente. Para isso, os pais ou familiares mais próximos têm um papel fundamental sobre como uma criança agirá diante da diversidade com um companheiro ou amigo com deficiência, seja ela física ou intelectual.

Em algumas situações, os pais, por falta de informação, têm comportamentos negativos que impedem que o filho veja a pessoa antes da sua condição. Atitudes equivocadas como afastar a criança de uma pessoa em uma cadeira de rodas ou referir-se à deficiência como uma doença, podem gerar nos pequenos medos e inseguranças, além de muito provavelmente virem a repetir essa forma de agir.

Crianças muito pequenas dificilmente entenderão o que é a deficiência em si, mas podem sim compreender com normalidade as diferenças. Os pais devem ensinar esses valores de respeito e empatia de forma prática e simples. Seguem algumas dicas:

- Conte historinhas onde existam personagens com deficiência;
- Realize brincadeiras e jogos que trabalhem os sentidos, para que as crianças percebam o que é não ver, ou não ouvir, por exemplo, fortalecendo a empatia;
- Incentive a criança a brincar com outras que tenham alguma deficiência.

Com atitudes como essas, são grandes as chances das crianças adotarem valores como o respeito e a empatia diante da diversidade em geral. Afinal, como dizem, nada é mais deficiente do que o preconceito e nada é mais eficiente do que o amor. ❤️

Compartilhe nas Redes:

comentários

Dedeka
16/09/2019
Oi Vivian, tudo bem? Obrigada pelo comentário!
A Dedeka acredita nessa ideia e inclusive já contou em algumas oportunidades com a presença de crianças com algum tipo de deficiência ou condição especial. Te convidamos a conhecer nossas coleções anteriores (e - spoiler! - , a nossa próxima coleção de inverno ) pra ver algumas dessas fofuras em nossas campanhas. Também fica o convite para inscrever o Carlos Henrique em nossa seleção de modelos em uma próxima oportunidade :)
Um abraço e ótima semana!
Vivian Bordin
14/09/2019
Que tal na próxima campanha de coleção da empresa, escolher crianças com deficiência? Autistas, Dow, cadeirantes? Seria muito legal e inclusivo... falar todo muito fala (porem agir é outro negocio) que tal incluir verdadeiramente?
Mãe do Carlos Henrique 5 anos com paralisia cerebral e autista.
Deixe seu comentário